É o Orixá da criação. Representa o mais alto na hierarquia dos Orixás, tendo como contraparte nosso Mestre Jesus, o médium supremo.

É cultuado como o Senhor de todas as coisas e do universo, pois é Ele quem ordena aos Orixás que venham ajudar seus filhos por meio dos Guias e Mensageiros que vêm à Terra. Sua imagem é a de Jesus Cris to, sem a cruz e de braços abertos.

Como Orixá na Umbanda, Oxalá se apresenta sob três formas:

Oxalá: sincretizado com Jesus Cristo.

Oxalufan: o Oxalá Velho, sincretizado com Jesus no Monte
das Oliveiras.

Oxaguian: o Oxalá Menino, que é sincretizado com o Menino Jesus de Praga.

Oxalufan, Oxalufã, Oxalufon ou Orixalá

É considerado um Oxalá muito velho e sábio, é a primeira forma de Orixá que foi criada por Olorun no início dos tempos, sendo assim associado ao ar que existia antes da criação da Terra e também à água do início da existência. Detém o axé da criação de todos os seres da Terra, representando a fer­tilidade masculina.

Veste-se inteiramente de branco, sendo responsável pela manutenção da paz e da tranquilidade entre os seres criados. Representa a matu ridade, a sabedoria e o equilíbrio. O raciocínio e a constante reflexão sobre todos os aspectos da sua existência são as grandes contribuições desse Orixá para os seres humanos.

Curvado pelos anos, an da com dificuldade e hesi tação. Ele apóia seus passos camba leantes sobre um opa xorô (ou paxorô), grande cajado de metal branco com três pratos, que simbolizam a sua supremacia sobre os mundos dos seres humanos, dos espíritos e dos orixás. O pássaro, que está pousado na ponta do opaxorô, é um mensageiro que faz a ligação entre esses mundos.

Com esses pratos, Oxalá carre ga e distribui o alimento sagrado para todos os seres humanos e seres encantados. Os pingentes, que estão presos aos pratos, simbo lizam os presentes que Lhe eram ofertados nos diferentes lugares por onde passou em suas caminhadas pelo mundo.

O alá é um outro símbolo de Oxalufan, que consiste num pano branco usado para protegê-lo do calor, bem como abrigar, sob sua proteção, todos os seres criados. Serve também para representar a separação entre a Terra e o Céu.

Oxaguian ou Oxanguiã

É apontado como o Oxalá jovem, "o moço", o aspecto guerreiro de Oxalá, que carrega uma espada cheio de vigor e nobreza. Oxaguian incentiva o trabalho e a superação. É o provedor, o guerreiro da paz, é forte, astuto e con quistador. Nunca entra numa batalha para perder, sempre ganhando suas lutas e superando quaisquer obs tá culos. Rege as inovações, a bus ca pelo aprimoramento e o incon formismo. Representa o início de um movimento. É o Orixá da fartura, da riqueza e do raciocínio pleno.

Oxaguian e Ogum possuem uma grande ligação. Enquanto Ogum for nece meios (ferramentas e armas), Oxaguian fornece inteligência e von tade para vencer, ou seja, além do ra ciocínio, esse orixá usa o artifício da guerra em determinados momentos. Essa guerra não deve ser interpretada ao pé da letra, mas sim, num sentido mais abrangente como, por exemplo, na luta pela sobrevivência. Lembrando que Oxaguian evita ao máximo o confronto, ten tando sempre resolver os problemas de outra maneira, mas se os argu mentos não adiantam, entram na guerra lutando até o final. Portanto este Orixá carrega, além do branco, as cores azul e vermelha.

Obatalá ou Orisanlá

É o mais velho dos Orixás, "O Grande Rei Branco", "O Grande Orixá" ou "O Rei do Pano Branco" para os iorubás, criador do mundo, dos homens, animais e plantas.

É o pai de Oxalufan, que por sua vez é o pai de Oxa guian. Tão grande e poderoso é, que Obatalá não se mani festa, sua palavra transforma-se, imediatamente, em realidade. Representa a massa de ar, as águas frias e imóveis do começo do mundo, controla a formação de novos seres, é o senhor dos vivos e dos mortos, preside o nascimento, a iniciação e a morte.


Data festiva: 25 de dezembro

Saudação: Epá Babá, Exee Babá, Oxalá Yê Meu Pai.

Símbolo: estrela de cinco pontas.

Sincretismo religioso: Jesus Cristo e Nosso Senhor do Bonfim (na Bahia, onde é padroeiro)

Cores: Oxalá: branco, que é a cor que concentra todas as cores; Oxalufan: branco e prata; 
Oxanguian: branco com nuanças de azul ou vermelho

Instrumentos: Opaxorô, um grande cajado enfeitado, feito com prata ou metal branco quando é Oxálufan. Es pada e mão de pilão também em metal branco (seu maior símbolo) quando é Oxaguian, além de espadas (sabre), Ofá (arco e flecha), Atori (Vara), escudo e mão de pilão.

Pedra: Quartzo Cristalino

Ervas principais: girassol, palmas, lírios, jasmim do cabo, tapete de Oxalá (boldo), alecrim, eucalipto, sálvia, entre outras.

Oferendas: frutas, coco verde, mel, canjica, água mineral ou vinho branco.

Ponto de força: todos os locais abertos, limpos e puros como praias, jardins, morros, matas.